Sexta-feira, 6 de Julho de 2012

Os violadores de S. Bento



A Constituição da República Portuguesa foi violada... outra vez. Aliás, começa a ser uma não-notícia, como diria o Passos. 

Desta vez, foram os cortes nos subsídios dos funcionários públicos, que o governo promoveu, a serem considerados anti-constitucionais. 

 

Já não posso aturar a CRP. Faz tudo e mais alguma coisa para dar nas vistas. É uma provocadora, anda sempre com aquele seu ar dengoso, a rebolar as ancas, com micro-saias ou micro-calções e grandes decotes... O que é que um governo pode fazer? Também não é de ferro. A gaja estava a pedi-las, dia após dia, sempre com insinuações que as pessoas têm direitos, que há uma coisa chamada serviço nacional de saúde, outra chamada ensino tendencialmente gratuito... até diz que há um artigo referente ao direito ao trabalho, vejam lá vocês o absurdo! 

Não, a gaja merecia, as vizinhas já ao tempo que o andavam a dizer. "Muitos direitos, liberdade e garantias é o que é", ou então "um dia, alguém ainda vai ter que dar uma lição a essa flausina".

 

Diziam que eram precisos 2/3 dos deputados para a colocar na ordem, para a rever e tornar mais conservadora, para deixar de ser tão oferecida. Passos, Relvas e companhia, manietaram a Constituição. Cada um deles, à vez, foi violando este e aquele artigo, sem pudor, sem remorsos, sem sequer a olhar nos olhos. De nada valeram os esforços dos deputados da esquerda, não tinham força suficiente para o evitar. 

Deixaram-na, quase sem vida, na escadaria de S. Bento. 

 

Alguns deputados de esquerda encontraram-a e levaram-na o mais rapidamente possível ao hospital constitucional. Alguns fizeram-no contra a vontade do seu partido, e bem, como se pode constatar.
Hoje recebemos os primeiros relatórios médicos: ela está viva, mais conservadora em resultado do trauma, mas sobreviverá. Perdeu muitos artigos, muitas alíneas tiveram de ser cortadas para evitar a propagação de infecções, mas parece que se irá recompor. 

Boas notícias, dentro do possível... vamos ver como recupera. 

Será uma violação que não vai passar impune, pelo contrário. O tribunal já decretou que todos os que andaram a beneficiar dos prazeres que esta flausina lhes dava, terão de ser afectados por igual, sejam eles figuras públicas ou privadas. O gangue de S. Bento esfrega as mãos de contente, embora com algum receio. Pelos vistos, Passos, Relvas, Gaspar e Macedo, foram todos identificados na queixa que apresentada à polícia, pela Constituição. Há testemunhas também dos actos, há até, inclusivé, filmes feitos com telemóveis.

 

As vizinhas estão indignadas, dizem que a Constituição foi violada, porque não colaborou: "Afinal de contas, uma flausina daquelas podia ter feito o jeitinho, ninguém me convence que ela não gostou."

Quem não vai deixar passar isto em claro é o marido dela, o povo. Está a preparar a sua vingança, com calma, com classe e acima de tudo, com sentido de justiça. Esperem para ver. 


publicado por Francisco da Silva às 01:01
link do post | comentar | favorito

.autores

.pesquisar

.posts recentes

. Ainda há esperança?

. Da vergonha alheia

. Vamos a Belém - 25 de Mai...

. Carta a Amélia

. Demissão já

. O PS tem problemas em faz...

. Hasta Siempre Comandante

.arquivos

. Julho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds