Quarta-feira, 8 de Agosto de 2012

Só não vê quem não quer






"O PSD e o CDS suspenderam o grupo de trabalho que procurava aprovar medidas de apoio às famílias e desde essa decisão unilateral do PSD e do CDS mais de 1200 famílias ficaram sem condições de pagar a sua prestação e arriscam-se a ficar sem casa"

 

PSD e CDS, os mesmos que tiveram a bênção do Aníbal na lei que veio facilitar os despejos, decidem agora acabar com um grupo de trabalho que era suposto ajudar as principais vítimas das suas políticas. 

Esta deriva da direita não tem como objectivo reduzir a dívida, colocar as contas públicas em dia, endireitar o país. Esta política tem como objectivo criar uma revolução de mentalidades.  

A ideia é lançar o maior número possível de portugueses no desespero e na miséria, para que estejam dispostos a trabalhar por um quarto de uma carcaça e um copo de água. 

 

O desemprego bate records atrás de records: o número de casais desempregados subiu cerca de 81% no último ano, e o governo facilita os despejos, os despedimentos e agora acaba com um grupo de trabalho que poderia ajudar 1200 famílias a não perder a sua casa? 

Mas que tipo de gente somos nós portugueses, que permitimos que estes gansters continuem a governar? Até quando vamos fingir que os nossos avós, os nossos pais, os nossos filhos, os nossos irmãos, os nossos primos, vizinhos e colegas, continuem a sofrer com medidas destas, que visam apenas destruir a dignidade das pessoas?

Primo Levi na sua obra "Se isto é um homem" explica bem esta fórmula: roubam a dignidade ao ser humano, até ele ser incapaz de qualquer revolta, incapaz de se sentir mais do que uma besta de carga. 

Claro que Primo Levi falava do campo de concentração onde passou parte da sua vida a aumentar a produtividade da indústria Alemã, que tinha um letreiro à porta a dizer "o trabalho liberta".

Mais um ano destas políticas e nenhuma dignidade restará ao português comum.
Sem hipótese de ter o seu modo honesto de ganhar a vida, o seu tecto e comida na mesa para a sua família, o mais forte dos homens verga. Rende-se, e aceita tudo o que lhe cair em cima. 

Não me canso de escrever que trata-se de uma luta pela nossa dignidade como pessoas, sem ela, todo o tipo de escravidão é possível. 


Sim, já chegou a este nível, temos andado distraídos. 

publicado por Francisco da Silva às 00:18
link do post | comentar | favorito

.autores

.pesquisar

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ainda há esperança?

. Da vergonha alheia

. Vamos a Belém - 25 de Mai...

. Carta a Amélia

. Demissão já

. O PS tem problemas em faz...

. Hasta Siempre Comandante

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds