Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2012

Isto é Portugal


Clica na imagempara ver a reportagem - Na imagem, a jovem tem 19 anos e um filho de 16 meses. Todas as noites percorre, com o filho, 16 contentores do lixo à procura de roupas.


Ontem a RTP fez serviço público. Esta reportagem de 40 minutos é o reflexo de um país a que fechamos os olhos. Eu obrigaria todos a verem esta reportagem. Querem fazer cidadania? Vejam esta reportagem. E pensem. Não consigo escrever ou descrever mais sobre o que vi ontem.

A reportagem foi também ouvir Isabel Jonet. E cada um que tire as suas conclusões. Eu tirei as minhas e continuam a corroer-me por dentro.

Isabel Jonet: "Eu penso que é mais correcto falar-se em carências alimentares, porque há que relativizar até a situação que se passa nos países mais desenvolvidos e o que se passa nos países subdesenvolvidos, como África. E, portanto, temos que relativizar e falarem carências alimentares".

Jornalista: "Mas estas mães que encontrámos nas escolas falam-nos em fome..."

Isabel Jonet: "Pois, porque é tudo um olhar relativo sobre a situação que tinham previsto ter. Se for para África, há pessoas que não comem mais do que uma tigela de arroz por dia. De facto, esses têm fome. Há muitas famílias cá em Portugal que não têm uma refeição completa por dia. Há mutitos idosos, nomeadamente idosos, que vivem sozinhos, que não comem uma refeição completa todos os dias".

Jornalista: "Mas isso não é fome..."

Isabel Jonet: Isso não é fome. Mas são os idosos. No caso das crianças, todas aquelas crianças que podem ir às cantinas escolares ou que são apoiadas... que frequentam ATL, Instituições de Solidariedade Social, ATL, cheches, etc, é-lhes garantida uma refeição na, na , na insituição durante o dia. Muitas chegam a casa e já não jantam.

Jornalista: "Mas isso é uma carência alimentar, não é fome..."

Isabel Jonet: Não é. Eu acho que é uma carência alimentar.

publicado por rms às 11:19
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Ana Mafalda Maria a 17 de Dezembro de 2012 às 22:33
Vi essa reportagem que me deixou muito emocionada!! Sou mãe, também tenho um filho de 16 meses e imaginei como me sentiria no lugar dela! Não basta comentar. Liguei para a RTP e pedi o contacto desta menina de 19 anos! não sou rica, também estou desempregada neste momento, mas faço questão de dar o meu contributo! Vou arranjei roupas para ela e para o bebé e também bens alimentares que pretendo entregar este fim de semana antes do Natal! É nossa obrigação ajudar quem precisa! Porque neste país, quem pede ajuda ao estado, arrisca se a que lhe sejam retirados os filhos! Só tenho um nome para os governantes; perdoem me a expressão, Mas são uns "anormais"!!!!! Deixo aqui o meu apelo para o vosso contributo a esta mãe! Não basta ficar indignado, é preciso ajudar, principalmente a quem se encontra tão sozinha como ela.

Comentar post

.autores

.pesquisar

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ainda há esperança?

. Da vergonha alheia

. Vamos a Belém - 25 de Mai...

. Carta a Amélia

. Demissão já

. O PS tem problemas em faz...

. Hasta Siempre Comandante

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds