Sábado, 9 de Fevereiro de 2013

"António Costa e Pina Moura de costas voltadas"

 

Ou de como os Pina Moura de antigamente são os Antónios Costas de amanhã, e vice versa:

 

Na passada quinta-feira, durante uma reunião do grupo parlamentar o líder da bancada socialista criticou o comportamento ético do deputado. O tom foi duro e a troca de palavras entre António Costa e Pina Moura deixou bem vincada a distância entre a actual direcção e o antigo ministro de António Guterres.

Na reunião do grupo parlamentar socialista e a propósito da discussão sobre um consenso em matéria de consolidação das finanças públicas, o líder parlamentar abriu as hostilidades com referências ao facto de Pina Moura ter participado na redacção do documento, subscrito por 33 personalidades.

Para além disso António Costa criticou o comportamento ético de Pina Moura pelo facto deste ter ponderado usar os dez minutos a que todos os deputados têm direito por sessão legislativa sem ter informado previamente a direcção da bancada.

António Costa soube-o pelo próprio presidente da Assembleia e não gostou. A verdade é que Pina Moura admitiu falar durante o debate de passada quarta-feira no caso de discordar da postura assumida pelos socialistas.

 

João Ribeiro, aqui, falava de uma "deslealdade nunca vista no PS", esquecendo-se de quando António Costa se queixava do mesmo em relação a Pina Moura: 

 

As relações entre António Costa e Pina Moura azedaram depois do líder parlamentar do PS ter acusado o antigo ministro de Guterres de «deslealdade». Pina Moura foi um dos mentores do documento assinado por vários notáveis.

 

Amanhã, decorre a reunião onde António Costa deixa orfãos os já orfãos de Sócrates que procuravam uma família política de acolhimento.

Costa nunca poderia ser candidato a secretário-geral do PS antes de ganhar, novamente, a Câmara de Lisboa. Há uma coisa que se chama aparelhismo, e que nos diz que há muitas e muitos apoiantes de Costa cuja possibilidade de fazer carreira política e campanha por este, depende do seu emprego nesta Câmara, que é um dos maiores empregadores do país.

 

Como diz o Jorge Coelho: "há falta de memória na política", mas o Google não esquece.

 

 

Actualização: O Rodrigo Saraiva também sabe usar o Google, temos isso em comum.

publicado por Francisco da Silva às 22:02
link do post | comentar | favorito

.autores

.pesquisar

.posts recentes

. Ainda há esperança?

. Da vergonha alheia

. Vamos a Belém - 25 de Mai...

. Carta a Amélia

. Demissão já

. O PS tem problemas em faz...

. Hasta Siempre Comandante

.arquivos

. Julho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds